domingo, 8 de novembro de 2009

Osteoporose


A osteoporose é uma doença caracterizada pela descalcificação e enfraquecimento dos ossos. O principal nutriente que previnem a osteoporose é o cálcio, presente nos leites, iogurtes, queijos, flocos de cereais, feijão branco miúdo, aveia, couve manteiga, orégano, brócolis). Já o excesso de sal, cafeína, açúcar, gorduras e cigarro aumentam o risco de osteoporose.
DICAS NUTRICIONAIS
· Use uma colher de sopa de gergelim torrado duas vezes ao dia em sua refeição e saladas;
· Não beba café ou chá junto com as refeições que contenham alimentos ricos em cálcio;
· Evite o consumo de bebidas (café, álcool, refrigerante, chás, chimarrão) em excesso, pois elas roubam o cálcio dos ossos;
· Use mais alimentos à base de soja, ingerindo mais isoflavona: tofu, grão de soja, farinha de soja, leite de soja;
· Vegetais verdes, amêndoas e sardinha são ótimas fontes de cálcio, apesar de não serem laticínios;
· Para lanches, use iogurte puro, misturado com frutas ou batidas de leite com frutas;
· Salpique queijo ralado em massas e saladas ou coloque fatias de queijo magro no pão e torradas;
· Inclua leite com aveia no seu café da manhã ou em um lanche, fazendo mingau;
· Beba um copo de leite em sopas, bolos, tortas, panquecas, molhos;- Prefiras bolachas, pães e biscoitos de leite;
· Use iogurte ou requeijão nos molhos brancos;
· Adicione fatias extras de queijo (ricota ou minas) no sanduíche, pizza ou torrada, sopas, consumes e suflês;
· Pratique exercícios regularmente, principalmente aeróbicos e musculação orientada;
· Tome sol diariamente, no mínimo 15 minutos, antes das 10 h da manhã ou após às 16h, para que ocorra a síntese de vitamina D;
· Se você tem intolerância ao leite (lactose), procure leite sem lactose, iogurte e queijos duros (são pobres em lactose). Use mais alimentos ricos em cálcio não lácteos (peixe, aveia, brócolis, couve) Hoje, temos disponíveis os leites de soja enriquecidos com cálcio!!! Portanto, excelente opção para quem não tolera a lactose.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Como evitar acidentes na terceira idade II


A adoção das dicas a seguir vai além da prevenção de quedas e acidentes, pois, sendo uma manifestação de respeito e carinho, atua positivamente na auto-estima do idoso, permitindo uma relação mais saudável com as pessoas e o meio ambiente:

A cama não deve ser muito alta, para que se possam firmar bem os pés antes de levantar;
Os interruptores precisam ficar próximos da cama para que não haja necessidade de se movimentar no escuro antes de acender a luz;
O piso deve ser antiderrapante (evite encerá-los). Retire tapetes soltos, móveis baixos e obstáculos no chão;
Instalar barras de suporte no banheiro (vaso sanitário e box);
Banquinho no box ajuda no momento de se ensaboar e enxaguar os pés durante o banho;
Evitar trancar a porta do banheiro, pois os acidentes são muito comuns neste recinto;
Adapte as cadeiras: todas devem ter braços laterais de apoio e encosto;
As prateleiras não devem ser nem muito altas e nem muito baixas, evitando que a pessoa tenha que se esticar ou abaixar para pegar algo.
Trocar os degraus por rampas leves. Caso não seja possível, toda escada deve ter corrimão e proteção antiderrapante. Os beirais dos degraus devem ser pintados com cores vivas. Além disso, o idoso deve ser orientado a descer as escadas de lado, sempre mantendo a mão mais firme no corrimão.
Ilumine bem todos os ambientes da casa.


E lembre-se, embora pareçam banais, estas medidas tem um grande impacto na prevenção de quedas em idosos, já que a maioria dos traumas (que muito prejudicam a saúde do idoso) acontecem em ambientes familiares, frutos de acidentes domésticos.


(Mais dicas sobre casa segura, acesse: www.sbot_ce.com.br)

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Como evitar acidentes na terceira idade



Acidentes na terceira idade são freqüentes e podem ter como conseqüências danos físicos graves e irrecuperáveis. Eles aumentam com a idade e, na maior parte dos casos, são quedas ao solo que acontecem em casa, ao atravessar as ruas e nos ônibus (ao subir ou descer deles). As principais causas das quedas são:
*Diminuição da visão (por isso a importância do acompanhamento regular com oftalmologista); *Diminuição dos reflexos e da coordenação motora;
*Tontura
*Efeitos colaterais de medicamentos e álcool.

Algumas dicas Importantes:
*Não usar medicamentos sem receita médica;

*Cuidar sempre da hidratação (ingerir quantidade adequada de líquidos) e de fazer refeições em intervalos regulares;*Não mudar a dose ou o modo de tomar a medicação sem conhecimento de seu médico;
*Levar às consultas a lista com todos os remédios que estiver usando;
*Avisar ao médico caso apresente algum efeito colateral;
*Informar ao médico sobre alergias e limitar o consumo de álcool.
*Perguntar ao médico se o novo medicamento prescrito poderá afetar o sono, o estado de alerta e a capacidade de dirigir veículos;
*Perguntar ao médico o que fazer se esquecer de tomar alguma dose.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Problemas de memória no idoso


A queixa de dificuldade de memória é freqüente entre idosos. O processo de memorização pode ser mais difícil para uma pessoa idosa porque a velocidade de processamento diminui, é mais difícil inibir estímulos conflitantes e a estratégia de organização da informação é menos eficiente, isto é, o idoso precisa mais tempo para apreender/memorizar, pode ser mais facilmente distraído enquanto presta a atenção ao que quer memorizar e tem mais dificuldade em relacionar as informações entre si, o que facilitaria a memorização. E estas alterações, por expressivas que sejam, principalmente se comparadas a memória de um adulto jovem, não acarretam mudanças no dia-a-dia do idoso saudável, ou seja, as mudanças não são tão profundas, e são graduais o bastante para permitir uma adaptação.
É bom ressaltar que há uma grande diferença entre memória mais lenta, que pode acontecer no envelhecimento, e nenhuma memória, que pode ser conseqüência de diferentes doenças, e precisa ser avaliada. Uso de determinadas medicações como tranqüilizantes e hipnóticos, algumas doenças metabólicas (como por exemplo o hipotiroidismo), depressão e “stress” podem causar prejuízos à memória. Portanto, a queixa de “dificuldade de memória” é um sintoma e pode ter significados muito diferentes, assim como uma febre pode indicar um resfriado banal ou uma grave infecção generalizada. Por isso, é importante que tal queixa seja avaliada por um especialista (médico neurologista, psiquiatra ou geriatra) objetivando definir a causa da alteração de memória apresentada pelo paciente e a indicação do tratamento adequado. Lembrar sempre, que independente da causa, o estímulo intelectual, a dieta saudável e a prática de exercícios físicos regulares são armas importantes para minimizar o prejuízo da memória e até retardar males como a Doença de Alzheimer.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

“Gestação do Blog da Longevidade”

A melhoria nas condições de vida e os progressos na medicina permitiram o aumento da expectativa de vida, inclusive nos países em desenvolvimento. Uma vez que a longevidade seja uma grande conquista do homem moderno, nossa preocupação agora recai na manutenção da qualidade de vida, da independência funcional dos indivíduos longevos. E isto depende não só do tratamento adequado das doenças associadas ao envelhecimento, mas da adoção de hábitos de vida que permitam um menor impacto das alterações em todos os sistemas do organismo esperadas com o avançar da idade.

Diversos estudos tem sido realizados em todo o mundo, em busca de prevenção ou por tratamentos que minimizem o impacto das doenças no indivíduo idoso, assim permitindo que a expansão da expectativa de vida seja uma constante em nossa sociedade. Diante de um cenário de tantos mitos e incertezas, da busca desenfreada por soluções mágicas que “anestesiem o tempo de vida e a qualidade de funcionamento do ser humano” é preciso combater os inimigos da longevidade: sedentarismo, obesidade, vícios (tabagismo e etilismo) e controle rigoroso de problemas metabólicos (hipertensão arterial, diabetes e colesterol elevado). E investir cada vez mais na educação, verdadeira alma do patrimônio humano e estratégia poderosa na preservação da memória e na busca dos verdadeiros "amigos do tempo".

Da convivência com meus pacientes, pais, avós e "dezenas de tios idosos" (os filhos da Vó Nenê), da troca de conhecimentos (científico e popular) e experiência de vida, surge a idéia do "Blog da Longevidade": ser fonte de informação dos instrumentos que viabilizem a conquista, se não da longevidade, pelo menos da qualidade no tempo de vida de cada indivíduo. Idosos jovens, muito-idosos, adultos que um dia chegarão na terceira idade...

Também ser fonte de cultura e lazer, de manter a mente ativa. Não temos a pretensão de que nosso blog seja um meio de "ópio do idoso", com a máxima de querer acreditar no "mito da melhor idade". Porque a vida é feita de momentos, de bons e maus... Cada fase tem sua glória e seus desencantos. E saber reconhecer esses desencantos e superá-los, permite
a conquista da maturidade emocional o que realmente leva ao "éden de nossa existência"
.